Obra de Capa

Petits naufrages du quotidien

Meu mar arredio
Atravesso
Vias inteiras
Becos, ruelas
Transpasso tempestades
E desafio
Na sola dos passos tortos
O balé torpe
Fantasias rotas
Do pisar em falso
Do sambar dissonante
Da dança sem ensaios
Gestos por engano
Pés como se nunca quiseram dantes
Bocas como se nunca riram dentes
E a sede que antecede o último gole
Antes que o copo derrame
Antes que o corpo se afogue
Náufrago do cotidiano


Texto: Aline Davi (Artista multidisciplinar, curadora, produtora e ativista)



Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Start typing and press Enter to search