CCP

Os Encontros das Comunidades do Cone Sul

Os Encontros das Comunidades Portuguesas e Lusodescendentes do Cone Sul foram idealizados pelo então Conselheiro Uruguaio do CCP, Luís Viriato Panasco e sua esposa Josefa Panasco (in memorian). O primeiro Encontro aconteceu no ano de 1987 no Centro Português 1º Dezembro de Pelotas na cidade Pelotas, Estado do Rio Grande do Sul (Brasil) e assim a cada ano foram realizados intercalados no Uruguai, Argentina e Brasil (Estado do Rio Grande do Sul), que compõem o chamado CONE SUL do continente.
A ideia sempre foi e continua a ser, de reunir e agregar as Comunidades Portuguesas do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil), Uruguai e Argentina. Encontros anuais que uma ou mais associações da região servem de locais para reunir o movimento associativo, num fim de semana no mês de outubro ou novembro.
Esses Encontros tem por finalidade resgatar as origens portuguesas e foi desde sempre um incentivo para criação de Grupos Folclóricos. A cada ano esses Grupos mostram o folclore português das regiões do Minho, Douro Litoral, Nazaré, Ribatejo, Algarve, Açores, Madeira, etc.
O jogo de sueca também é um dos pontos principais, pois as duplas de cada associação presente disputam um torneio. Até meados dos anos 90, a dupla campeã ganhava duas passagens para Portugal oferecidas por uma companhia aérea portuguesa. Hoje infelizmente esse prémio não existe mais, mas nem por isso quem disputa o torneio de sueca deixou de participar e abrilhantar o encontro.
À noite num jantar em que as Comunidades e associações se reúnem, há apresentações de Grupos Folclóricos e de músicas portuguesas, principalmente o fado. Neles também se homenageia uma pessoa que tenha contribuído com o seu trabalho para a realização dos Encontros ou para as Comunidades. Há alguns anos tínhamos a escolha da “Rainha do Encontro”, o que não ocorre nos dias de hoje.
Sempre tivemos a presença de autoridades portuguesas, como Secretários de Estado das Comunidades Portuguesas, Deputados da AR eleitos pelo Círculo fora da Europa e outras demais autoridades portuguesas, além das de cada local que realiza o Encontro.

Em 1995 na Argentina tivemos a presença do então Presidente de Portugal, Dr. Mário Soares, e do atual Secretário Geral da ONU, Engº. António Guterres.

Em todos os Encontros das Comunidades Portuguesas e Lusodescendentes do Cone Sul são feitas apresentações individuais de cada associação, e depois são lançados debates com diversos temas: juventude, língua portuguesa, cultura, folclore, turismo, viver em Portugal etc.
O crescimento foi natural e outras atividades fazem parte dos Encontros, como a reunião entre os jovens que discutem temas entre si. Os jovens sempre foram um ponto importante, já que serão eles o futuro da Comunidade Portuguesa em cada associação e no desenvolvimento das suas atividades. O resultado de alguma maneira tem sido satisfatório, já que, muitos jovens hoje são líderes, ocupando cargos de direção e alguns presidindo às suas associações.
Em 2018, em Pelotas (Rio Grande do Sul) houve o 30º Encontro; na ocasião deliberou-se que em 2019 esse Encontro seria suspenso para que pudesse ser repensado e reinventado devido às distâncias e custos que tornam inviável, principalmente para a Comunidade portuguesa da Argentina, já que o país vive à algum tempo com problemas económicos. A nova ideia seria alterar a periodicidade para acontecer a cada dois anos.
Em 2020 esse Encontro era para acontecer na Casa de Portugal em Porto Alegre (Porto Alegre/Brasil), mas devido à pandemia da COVID-19 esse Encontro não foi possível, mas esperamos realizá-lo em 2022 e desta forma juntar as Comunidades e as associações do Estado do Rio Grande do Sul (Brasil), Uruguai e Argentina.
Tão logo passe este problema que atinge todos nós, haverá uma reunião para definir o próximo Encontro, com a certeza de que estaremos mais fortes, porque com a garra e determinação dos mais jovens levaremos adiante o sonho de todos os emigrantes e Lusodescendentes: a união das nossas Comunidades que muito lutam pela cultura e pelas tradições, com o orgulho da história e do futuro de Portugal e de ser português.

1 Comentário

  • Adelino de Oliveira Soares
    2 semanas ago Publicar uma Resposta

    Esse histórico é importante para os mais novos saberem o que foi plantado e façam algo para não se perder. Os clubes devem divulgar em suas esferas para se obter o resultado desejado.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Start typing and press Enter to search